Baixe o Estudo Completo

Publicado em 06/07/2021

Segmento que era restrito ao trabalho não para de crescer e aquece o mercado com lançamentos inéditos

Já não é de hoje que os SUVs são a sensação do mercado automotivo mundial e o Brasil não fica de fora desta tendência. Mas você já reparou que o consumidor brasileiro também adora uma picape?

Se os veículos com caçamba eram sinônimos de carros vigorosos e dedicados ao trabalho, com o passar do tempo ganharam tamanhos e propostas diferentes até chegarem ao topo de vendas.

Em um mercado com vasta oferta de hatches compactos e fortemente impactado pelo sucesso dos utilitários esportivos, quem diria que a líder do ranking geral de vendas seria uma picape? Pois, a Fiat Strada consolidou-se no topo do ranking de emplacamentos, com 61.064 unidades comercializadas no primeiro semestre de 2021.

A Stellantis tem ainda outra representante no top 10. A Fiat Toro ocupa a oitava colocação, com 34.089 unidades vendidas, de acordo com o levantamento mais recente da Fenabrave, a associação das concessionárias.

INTERESSE DISPUTADO

O bom desempenho dos modelos da Fiat é refletido na audiência da Webmotors. A montadora detém 30% de participação audiência de picapes com anos de fabricação acima de 2018 em 2021. Já o segundo lugar é dividido entre Volkswagen e Toyota, com 17% de share. O top 5 é completado por Chevrolet (16%) e Ford (12%).

A disputa fica mais acirrada quando observamos quais são os modelos com mais audiência. Chevrolet S10 e Ford Ranger são os veículos com caçamba mais procurados pelo usuário, representando 16% de share cada uma.

Logo atrás aparece a Toyota Hilux com 15% da audiência, enquanto a Volkswagen Saveiro fica com 10%. O quinto lugar é da Fiat Strada, que representa 9% da audiência de picapes.

Essa competição acirrada não é novidade em termos de mercado, uma vez que é notório que a categoria conta com diversos modelos consolidados e tradicionais no imaginário do consumidor. Mas preste atenção no aumento do interesse do brasileiro por picapes: a audiência desse segmento na Webmotors aumentou 469% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2019.

Em outras palavras, isso quer dizer que a picape é a categoria que mais cresceu em pesquisas de modelos novos e seminovos, ou seja, fabricados a partir de 2018.

E olha que as picapes, ou para muitos, caminhonetes, são carrocerias mais inerentes à regionalização. Embora tenham ganho equipamentos modernos para uso urbano, ainda são produtos com maior dedicação ao campo.

Se nas regiões Sul e Sudeste, hatches e sedãs compactos ainda são as categorias mais buscadas na Webmotors, as picapes lideram as pesquisas na região Nordeste, onde a Hilux é o modelo que mais desperta interesse, seguido da S10.

A picape da Toyota aparece ainda entre os cinco modelos mais buscados nas regiões Norte e Centro-Oeste.

MAIOR FATIA

Já em termos de vendas, é claro que os SUVs continuam com a maior fatia de mercado, mas o crescimento da preferência por picapes é acompanhado de perto. Em relação aos emplacamentos referentes ao primeiro semestre de 2020, a participação de mercado dos utilitários era de 15% e foi a 31,4% no mesmo período de 2021, o que significa crescimento de 16,4 pontos percentuais.

No mesmo recorte de tempo, o share de picapes saiu de 8% e foi a 17,4%, ou seja, aumento de 9,4 pontos percentuais, segundo dados de junho da Fenabrave.

Um marco importante que ajuda a entender melhor o aumento nas vendas de picapes é a chegada de novos modelos, sobretudo, de um novo subsegmento. Fiat Toro e Renault Duster Oroch inauguraram na metade da década passada uma categoria intermediária entre picapes compactas e médias.

Esses lançamentos foram consequência de uma oportunidade de mercado bem aproveitada pelas montadoras. Viram que o público toparia levar para casa um modelo versátil e adepto ao trabalho, desde que ele oferecesse conforto semelhante aos carros de passeio.

Independentemente de qual veículo seja vendido por aqui, a ebulição do segmento mostra que o Brasil virou o novo eldorado das picapes.

Não pretende-se dizer com isso que esse tipo de veículo vai substituir os econômicos e compactos hatches ou invadir o espaço conquistado pelo porte robusto e prático dos SUVs. Mas o consumidor mostra que tem mente aberta para testar novas possibilidades e, certamente, já está sedento pelas novidades que estão por vir.


Assine a
newsletter

Receba gratuitamente em seu e-mail tendências, pesquisas e artigos sobre mercado automotivo e marketing.